Day Trade x Swing Trade: qual a melhor estratégia de trading?

Day Trade ou Swing Trade? Qual é a melhor estratégia de trading? Essa é uma dúvida bem comum entre os traders, afinal estamos falando de duas técnicas extremamente populares, mas com diferenças sensíveis nas operações.

 

Hoje, vamos discutir um pouco mais sobre as técnicas de trading e qual delas pode ser mais interessante para o seu perfil como trader.

Day Trade x Swing Trade: qual a diferença?

A primeira coisa a fazer ao avaliar diferentes estratégias de trading é entender quais são as suas diferenças. Neste caso, temos, basicamente, como principal fator, a duração da operação financeira.

 

O Day Trade, como o próprio nome sugere, é uma posição diária. Ou seja, ela deve ser aberta e encerrada no mesmo dia, sem a possibilidade de mantê-la por um prazo maior. Em muitos casos, aliás, a operação é encerrada em questão de alguns minutos.

 

Já no Swing Trade, esse prazo não é tão limitado. A sua posição pode ser mantida por alguns dias, visando uma maior variação do ativo. Trata-se, portanto, de um prazo mais extenso do que se verifica no Day Trade.

 

De todo modo, o objetivo de ambos os casos é similar: aproveitar-se da variação de preço de um ativo, podendo sê-lo tanto comprado (esperando valorização), como vendido (esperando desvalorização). A grande diferença, portanto, está no horizonte temporal.

Day Trade x Swing Trade: vantagens e desvantagens

Essa variação temporal da operação financeira traz consigo algumas vantagens e desvantagens para cada estratégia. Vamos abordá-las separadamente, para que você entenda melhor estes aspectos e avalie o que faz mais sentido de acordo com o seu próprio perfil de trader.

Day Trade

No caso do Day Trade, a grande vantagem está na possibilidade de operar alavancado sem expor-se por muito tempo ao risco. Isso porque, como a duração da sua posição é curta, dificilmente ocorrerá uma grande variação do valor investido. Portanto, trata-se de uma estratégia de maior controle.

 

Por outro lado, isso se converte também em menores ganhos. Exceção feita aos dias de grande volatilidade, em que os preços dos ativos variam fortemente, geralmente o Day Trade utiliza de uma abordagem de ganhar de “grão em grão”. Para isso, é bem comum que sejam feitas múltiplas operações, gerando volume.

 

Em termos de análise, o trader deve focar no gráfico de minutos. A tendência de alta ou queda deve ser sinalizada para o momento da posição — e não para períodos mais longos. Por fim, o operador deve ter alta disponibilidade de tempo, acompanhando o mercado durante o dia em busca das suas oportunidades.

Swing Trade

Já para os adeptos do Swing Trade, o cenário é um pouco diferente. A começar pelo acompanhamento do mercado, que pode ser por menor período de tempo. Não há a necessidade de ficar observando o que acontece com o ativo minuto a minuto, embora essa prática ajude a encontrar oportunidades interessantes.

 

A forma de avaliação dos ativos também muda. Normalmente, utiliza-se o gráfico diário ou o gráfico de 4 (quatro) horas do ativo. Como há maior tempo para a variação do seu preço, os ganhos por operação são, em média, maiores do que no Day Trade. Por outro lado, há também maior risco em função de uma exposição mais longa.

 

Esse cenário é mais propício, portanto, para quem não pode acompanhar tão de perto os ativos. No entanto, exige-se maior análise e menor quantidade de operações. O foco deve estar na qualidade. Também em função do tempo de exposição, não se recomenda alavancagem nessa estratégia.

Day Trade x Swing Trade: qual é a melhor estratégia de trading?

Agora que você já conhece as duas abordagens de trading, podemos nos voltar para a pergunta central do artigo: qual é a melhor estratégia? Depende.

 

Não há uma resposta direta para isso. Tudo vai depender do seu perfil e dos seus objetivos. Sendo assim, ao escolher como vai operar no Mercado Financeiro, recomendamos que você avalie esses quatro fatores:

 

  • Perfil de trader: de acordo com o seu perfil, você pode gostar mais de um método do que outro. Veja qual das estratégias o deixa mais confortável, lembrando que isso é fundamental para não gerar uma carga de estresse adicional.
  • Capital disponível: se você tem uma quantia muito pequena para investir, talvez o Day Trade não seja tão atrativo pelos retornos menores. Há a oportunidade de trabalhar alavancado, mas é um risco que os iniciantes talvez não estejam tão dispostos a correr.
  • Disponibilidade de tempo: se você tem pouco tempo para o seu trading, o Day Trade torna-se inviável. É preciso acompanhar o mercado com proximidade na busca por oportunidades. Se esse é o caso, a solução seria trabalhar com exposições maiores, algo que encontramos no Swing Trade.
  • Experiência: por fim, o seu tempo de experiência também ajudará a identificar a melhor estratégia. Assim, ao aprender como os ativos se comportam, você terá maior facilidade em identificar a metodologia mais adequada.

 

E, se você quiser aprender mais sobre Day Trade, Swing Trade ou mesmo outras estratégias, não deixe de se cadastrar no nosso treinamento online gratuito ABC do Trading.