Perfil de investidor x renda variável: entenda antes de operar

É natural que a renda variável atraia sempre novos investidores, especialmente em função dos lucros que ela pode proporcionar. Esses movimentos são até mais comuns quando o mercado surfa um bom momento. Isso faz com que iniciantes queiram participar dos ganhos gerados pela alta dos ativos. No entanto, olhar apenas para a rentabilidade pode fazer com que você cometa alguns erros: um deles é ignorar o perfil de investidor.

Perfil de investidor é o nome dado à categorização das pessoas em relação às modalidades de investimento disponíveis. De acordo com a categoria à qual você pertencer, as operações de renda variável podem ser mais ou menos recomendáveis.

 

O que é o perfil de investidor?

Como mencionamos, o perfil de investidor é uma forma que as corretoras possuem de classificar os seus usuários. Essa classificação é feita de acordo com a sua aderência ao risco no Mercado Financeiro. Geralmente, a divisão é feita com base em três perfis principais:

 

  • Conservador: esse é o perfil do investidor que tem medo de perder dinheiro com suas operações. Naturalmente que, nesse caso, a segurança é mais recomendada do que o potencial lucro das posições escolhidas. Isso é algo que deve ser levado em conta na composição de uma carteira.
  • Moderado: aqui temos um meio termo entre os demais perfis de investidor. Pode tanto usar ativos que ofereçam maior segurança como também ter uma parcela do seu capital em renda variável. Nesta última opção, o objetivo é tentar encontrar melhores resultados em termos de rentabilidade.
  • Agressivo: por fim, temos o oposto do investidor conservador, que é representado pelo perfil agressivo. Ele não tem a mesma preocupação e aceita os riscos de eventualmente perder dinheiro em troca de melhores lucros no longo prazo. É, sem dúvida, o perfil com maior aderência às características da renda variável.

 

Quero ser trader! Qual deve ser o meu perfil na renda variável?

Como vimos, existem diferentes perfis de investidor, cada qual com as suas próprias características. E é muito importante entendê-las antes de começar a usar a renda variável.

Se você quer ser um trader no Mercado Financeiro, o primeiro passo é justamente compreender qual é o seu perfil de investidor. É recomendável realizar um teste (a maioria das corretoras oferece um modelo gratuitamente). Nele, você responde algumas perguntas básicas e tem a resposta de quais são as suas características.

Ao mesmo tempo, isso não significa que você não possa ser um trader caso verifique que seja um investidor conservador. No entanto, será essencial disponibilizar uma quantia de dinheiro adequada para suas operações. É o que vamos entender no próximo tópico.

 

Por que preciso entender meu perfil de investidor antes de operar na renda variável?

O que acontece é que cada modalidade de ativo tem suas características e particularidades. É evidente que o perfil de investidor não proíbe que você utilize uma classe de ativos. Mas a participação dele no seu patrimônio precisa respeitar algumas regras.

Se você se identifica com o perfil conservador, por exemplo, isso não significa que você não possa ser um trader. Mas sim que a quantidade de dinheiro que vai utilizar nas suas operações deve ser muito pequena.

Uma boa prática é separar uma pequena parcela do seu patrimônio, algo entre 2% a 10%, para usar nessas operações. Quanto maior a sua insegurança, menor deve ser essa quantidade de dinheiro. Isso porque, como sabemos, a renda variável não é composta apenas por lucros. Constitui-se também pelos riscos – algo que, em outras palavras, significa que você pode perder aquilo que investir.

Por outro lado, também não significa que o perfil agressivo tenha que usar todo seu dinheiro no trading. A diferença é que ele entende melhor as variações de capital da renda variável. Por isso, pode perfeitamente expor uma parcela maior do seu patrimônio nesse tipo de operação.

Independentemente do seu perfil, portanto, o trading é uma opção de investimento. O que muda é a parcela de capital que será utilizada, algo que varia não apenas de acordo com o perfil de investidor. Você deve considerar ainda sua própria experiência de mercado. Quanto maior o seu conhecimento, maior também a confiança para usar o dinheiro.

Lembrando, finalmente, que todos os perfis devem utilizar a disciplina na gestão desse capital. Evite que a totalidade dele seja investida em uma única operação – algo que pode trazer altos lucros, mas também prejuízos irrecuperáveis.

É por tudo isso que você deve sempre entender o seu perfil de investidor antes de começar a operar no Mercado Financeiro. Quer um guia completo para iniciar no trading? Confira nosso tutorial e comece agora mesmo a estudar para ter sucesso nessa profissão.