Fundos de ações: vale a pena dar o seu dinheiro para outra pessoa investir?

Fundos-de-acoes-vale-a-pena-dar-o-seu-dinheiro-para-outra-pessoa-investir

O início no Mercado Financeiro costuma ser bem desafiador para quem nunca lidou com a renda variável. Neste contexto, uma ajuda pode ser bem-vinda: o uso dos fundos de investimentos em ações. Mas, neste caso, será que vale a pena terceirizar o seu dinheiro para outra pessoa investir?

O que são os fundos de ações?

Os fundos de investimentos são uma boa forma do iniciante começar a aplicar o seu capital quando ainda não possui conhecimento ou mesmo se sente inseguro. Desta forma, surge a possibilidade de buscar um gestor especializado que fará os investimentos para você.

Neste contexto, existem diferentes formatos de fundos de investimentos, cada qual com um objetivo diferente. Veja, a seguir, alguns exemplos:

  • Fundo de renda fixa: investem a maior parte do patrimônio em ativos de renda fixa.
  • Fundos cambiais: possuem estratégias relacionadas a ativos com exposição às moedas, como dólar ou euro.
  • Fundos imobiliários: investem no mercado imobiliário, seja comprando imóveis, como trabalhando com papéis relacionados ao setor.
  • Fundos multimercados: fundos com liberdade para investir em diferentes categorias de ativos.

Além deles, claro, temos o tema principal do nosso artigo: os fundos de ações. Como o próprio nome já sugere, eles atuam no Mercado de Capitais, operando papéis das empresas listadas nas Bolsas de Valores. Neste formato de fundo, há obrigatoriedade de ter ao menos 67% do patrimônio investido em ações.

Como funciona um fundo de ações?

No geral, os fundos de investimentos têm um funcionamento bastante semelhante. Você compra cotas — pequenas unidades do fundo no qual resolveu investir. Assim, os resultados (lucros) obtidos são distribuídos de maneira proporcional, de acordo com a sua participação financeira no montante total do patrimônio.

O dinheiro investido será gerenciado por um gestor especializado. Ou seja, você não vai escolher os ativos que serão comprados pelo fundo, deixando toda a alocação do seu capital na mão desse profissional.

Além disso, é preciso estar atento ao tipo de gestão. Ela pode ser ativa (tentando superar um benchmark) ou passiva (busca replicar o benchmark). No caso do Mercado de Ações, o mais comum é que esses benchmarks sejam o Ibovespa ou o Índice de Small Caps.

 

Quais as estratégias de um fundo de ações?

Se você quer investir em ações no Mercado Financeiro, mas ainda está começando e optou por buscar um fundo da categoria, deve primeiramente entender quais são as estratégias oferecidas por cada fundo. Isso porque não existe apenas uma forma de abordar o Mercado de Capitais.

Abaixo, listamos brevemente algumas das estratégias comuns aos fundos de ações. Repare como há boa variação na abordagem do Mercado Financeiro, portanto, que você, enquanto investidor, deve buscar algo que esteja alinhado com as suas expectativas e objetivos.

 

  • Valor: é uma estratégia que busca comprar ações de companhias com bom potencial de crescimento, algo que irá se refletir na evolução do papel.
  • Dividendos: consiste na compra de empresas que sejam boas pagadoras de dividendos, originando valor aos cotistas por meio da geração de renda. É uma estratégia mais conservadora.
  • Small Caps: são fundos que trabalham com ao menos 85% do seu capital alocado em empresas conhecidas com Small Caps. São negócios pequenos, mas com alto potencial de valorização. É uma estratégia de alto risco.
  • Setoriais: como o nome indica, consiste em trabalhar com ativos de empresas do mesmo setor. Acaba trazendo maior exposição aos riscos do setor.
  • Livre: é um fundo de ações sem estratégia definida, apresentando maior liberdade ao gestor para tomada de decisão.

Perceba, portanto, que há uma boa variedade de estratégias, cada qual com seu formato de atuação e risco. Ou seja, não é porque você está investindo em um fundo de ações que todos os fundos da categoria vão trabalhar com o seu capital da mesma forma. E ninguém vai deixar de acompanhar o seu próprio dinheiro, não é mesmo?

 

Quais as vantagens e os riscos de um fundo de ações?

A principal vantagem de investir em um fundo de ações é, como já mencionamos, ter um especialista no Mercado Financeiro gerenciando o seu capital. Isso permite tranquilidade ao investidor iniciante na medida em que a decisão de compra ou venda dos ativos não é feita diretamente por ele.

Por outro lado, contudo, não será possível escolher os papéis que farão a composição da carteira do fundo. Essa decisão é terceirizada. Além disso, pensando em termos de aprendizado, os fundos de ações atrapalham um pouco que você efetivamente entenda o funcionamento do Mercado Financeiro na medida em que gera comodidade.

Outro ponto que vale destacar é que a variação estratégica que vimos no tópico anterior permite que você monte diferentes formatos de carteiras com alguma facilidade. É possível ter, ao mesmo tempo, cotas de um fundo orientado para valor, dividendos e Small Caps, por exemplo.

Ferramenta: Simulador de Risco

Quais as vantagens e os riscos de um fundo de ações?

A principal vantagem de investir em um fundo de ações é, como já mencionamos, ter um especialista no Mercado Financeiro gerenciando o seu capital. Isso permite tranquilidade ao investidor iniciante na medida em que a decisão de compra ou venda dos ativos não é feita diretamente por ele.

Por outro lado, contudo, não será possível escolher os papéis que farão a composição da carteira do fundo. Essa decisão é terceirizada. Além disso, pensando em termos de aprendizado, os fundos de ações atrapalham um pouco que você efetivamente entenda o funcionamento do Mercado Financeiro na medida em que gera comodidade.

Outro ponto que vale destacar é que a variação estratégica que vimos no tópico anterior permite que você monte diferentes formatos de carteiras com alguma facilidade. É possível ter, ao mesmo tempo, cotas de um fundo orientado para valor, dividendos e Small Caps, por exemplo.